Tudo começou em 1984, numa venda de porta à porta… a minha esposa vendia orgulhosamente os salgados que a minha sogra Deolinda fazia em sua casa afim de contribuir para as despesas da família. Depois dos salgados, vieram uns doces e as tão conhecidas e deliciosas tigeladas, que deixam saudades a muitos que tiveram o prazer de as provar!

Foi no regresso de uma emigração onde muito trabalhei e aprendi tudo o que sei, que por mérito, cheguei a chefe. Isso acabou por ser a melhor competência que  poderia adquirir para poder prosseguir com o trabalho iniciado pela minha sogra.

Mas faltava-nos as raízes, faltava aquilo que é nosso, o nosso país, a nossa família e foi nessa altura que decidimos voltar. Agarrei na minha mala cheia de experiência e regressamos mais ricos que pensávamos, pois o que trazia na mala era o ingrediente que faltava para a criação das Delícias da Deolinda, peguei nas receitas da minha sogra, na admiração de uma filha por uma mãe, por tantos anos a trabalhar a reinventar pratos, para sustentar-se a ela e a família e por fim à experiência, aprendizagem, à paixão pela cozinha, algo que vem connosco que talvez tenha nascido comigo.

Hoje somos uma empresa familiar, não porque tenhamos todos o mesmo sangue mas porque trabalhamos todos os dias juntos com o mesmo objectivo. Só assim é possível fazer tanta comida mantendo o sabor, aquela sensação de conforto, de que estamos em casa, na nossa casa!

Categories: